sábado, 31 de julho de 2010

ARQUITETANDO COM THELMA - VERMELHO PAIXÃO NA DECORAÇÃO

PERGUNTA POR E-MAIL DE LAURA HOLMES:
" - Amo a cor vermelho, acho que tem tudo haver comigo, sou passional, extremamente agitada e quente. Como estou amando muito e em breve vamos morar juntos, quero decorar nossa casa no tom da paixão... O que você acha? Mande algumas boas dicas... Beijinhos. - "
RESPOSTA:
" - O vermelho realmente é uma cor cheia de personalidade e energias positivas. Confere calor e aconchego, mas pode ser romântico e sensual. Você  pode usar o vermelho para criar ambientes diversos: jovial (quarto de adolescente com listras vermelhas e brancas);  elegante (sala de jantar com motivos clássicos em preto e vermelho). Então, antes de pintando o sete com a cor vermelha, saiba que tipo de ambiente pretende conseguir com a utilização do tom.
Existe uma gama variada de vermelho na palheta de cores – vai dos tons mais frescos (vermelho tijolo ou cereja), até os quentões (escarlate ou bordeaux), mas, sempre haverá o tom perfeito para o seu espaço.
O vermelho combina com inúmeras cores: com o verde se associa a decoração de natal; com azul e branco o ambiente fica com inspiração náutica; com laranja e castanho cria um look aconchegante; com cinzento e marfim o clima do ambiente ganha ares contemporâneo; com bege e amarelo o clima vai para o rústico.
Pinte apenas uma das paredes do espaço em vermelho, a não ser que o espaço seja amplo, para que a sensação do espaço não fique pequeno. Ou então,  pinte apenas a coluna da churrasqueira ou o espaço que acompanha as escadas até o primeiro andar, o efeito será sedutor, criando um novo ponto de interesse.
Para definir o ambiente, use pequenos objetos em vermelho – vasos, esculturas, arte, almofadas – dá um tom e não sobrecarrega o espaço. E mesmo com esses pequenos artigos, o vermelho causa impacto.
                      

Fique atenta por que a cor vermelha é muito energética e vibrante, podendo causar excitação e nervosismo quando usado em excesso nos ambientes. Em doses pequenas, traz  glamour e exotismo. Em demasia, cai para a vulgaridade.
Guardanapos


Toalha, guardanapos e velas

Guardanapo e velas para arranjo de mesa

Evite pintar de vermelho as paredes da sala de jantar, pois a hora de comer deve ser tranquila. Use a cor em detalhes que ficam ocultos na hora de comer, como o assento das cadeiras ou o tapete.
                       
No Feng Shui o vermelho é uma das cores que é associada ao fogo, à ambição e ao sucesso profissional, a cor perfeita para decorar um escritório. Essa cor também ativa e estimula as áreas de relacionamento afetivo, sucesso, auto-estima, fama e prosperidade. Deve ser usado com cuidado e em pequenas doses, pois é excitante e estimulante. No quarto de casal, ativa a sexualidade. Na sala ou cozinha, estimula o apetite e a fala. Em excesso, provoca brigas, confusões e explosões de humor.                          
Se as estantes forem vazadas, pinte a parede onde estão encostadas num bonito tom vermelho encarnado, fica clean. Ou então, ao invés de pintura, que tal incorporar o vermelho numa das paredes da casa de forma criativa: utilizando autocolantes, stencils ou papel de parede.
A decoração com tecidos (colchas, pufs, almofadas, capas de sofá) em tons de vermelho liso ou não é a forma simples de adicionar esta cor ao espaço, sem exageros. Ao escolher têxteis com padrões e motivos vermelhos, pode manter o resto do ambiente neutro, de forma a criar um contraste harmonioso.
Para causar apenas impacto pondere a hipótese de um sofá vermelho, duas poltronas estofadas com tecido encarnado, puf vermelho vivo ou então cadeiras de cozinha na cor  cereja. Essas peças serão o foco central de qualquer espaço, por isso, as tonalidades utilizadas no resto da decoração devem ser discretas.
Pintar a porta de entrada em vermelho é uma forma muito elegante de dar as boas vindas a quem chega.  






A cozinha, com alguns azulejos vermelhos ou uma placa anti-salpicos encarnada ganhará um ar “picante”. Pode escolher armários vermelhos ou então em dois tons, os de cima podem ser brancos e os de baixo vermelhos, ou vice versa.

(Cuidado, parece que esta cor aguça o apetite)




Na cromoterapia é indicada para pessoas tímidas e retraídas porque estimula a atividade mental e quebra barreiras. Revigora a coragem e a força de vontade.
Pode incluir no sanitário o vermelho, quer através de azulejos, papel de parede, acessórios como tapetes ou toalhas de banho.
Espero que tenha sido esclarecido suas dúvidas, só me resta lhe desejar boa sorte! - "

Pesquisa feita na internet.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

HOJE QUERO COMIDA JAPONESA...

Fiz cursos de culinária japonêsa em Salvador com alguns dos mais renomados sushiman, tudo em nome do amor (cozinhar para minha filha que adora comida japonêsa). Então, hoje me deu uma vontade, não de cozinhar, mas, de relembrar... Tem em Nova Iorque (E.U.A.) um bar e restaurante típico japonês chamado Ken Sushi-ka (significa " guerra ", em japonês), fica ali na 25 St. Marks Pl (uma daquelas ruas estreitas do East Village), que tem a comida japonêsa mais deliciosa e barata de NY (é bom anotar). Tem fila na porta, não se assuste que ela  anda rápido (cabem oitenta pessoas no espaço). Enquanto aguarda beba uma caneca de cerveja e pague apenas $1,60.
A decoração é inusitada, pé direito com pouco mais de 2 metros de altura, paredes repletas de dizeres japoneses e o som ambiente sai dos megafones (músicas japonesas de guerra, convocando o povo a lutar pelo Imperador contra os americanos). Os banheiros com indicação Homem/Mulher (em japonês), se trocar de porta ninguém liga. O cardápio das promoções são feitos com fotos de uma gueixa amarrada e amordaçada.
*Sugestão de Pedido - atum toro, derrete na boca;
**A sobremesa é oferta  da casa. Na saida você recebe um pote com uma espécie de açúcar cristal para ir numa maquina, onde você coloca o palito e faz seu algodão doce. Bom apetite...

quinta-feira, 29 de julho de 2010

BANQUETA QUE VIRA LIVRO

Achei a idéia muito boa, uma banqueta que quando dobrada tem o aspecto de um livro, é o "Take a Seat".
Projeto do designer Darris Hamroun.
Ideal para colocar próxima a sua prateleira, para folhear confortavelmente algum volume enquanto escolhe qual será sua próxima (re)leitura.

quarta-feira, 28 de julho de 2010

BIBLIOTECA PARQUE ESPAÑA DE MEDELÍN - MEDELÍN (COLOMBIA)

A Biblioteca Parque Espanha de Medelin, fica no bairro de Santo Domingo Savio, Medellín - Colombia. Vamos conhece-la? O projeto é do arquiteto colombiano Giancarlo Mazzanti e colaboradores: Andres Sarmiento, Juan Manuel Gil, Pantoja Freddy, Camilo Mora, Pedro Sia, Piña Alejandro, Iván Ucros, Gustavo Vasquez. Construída no ano de 2007, com uma área útil de 5.500 m2. É um ícone para a cidade.


O projeto foi implantado no alto de uma colina, com fachadas em pedras facetadas (ardósia preta), tem três blocos: biblioteca; centro comunitário e um centro cultural. Entre os volumes uma plataforma que serve como uma praça pública e mirante para a cidade.
O sistema estrutural de concreto armado, onde os pórticos sustentam as ripas da fachada. Cada módulo é estruturalmente independente da plataforma, a plataforma é levantada em uma grade de colunas de aço preenchidos com concreto e muro em pedra e concreto na contenção da encosta. O acesso para a biblioteca é feito por teleférico.
Foi vencedor do concurso realizado em 2005, e o projeto também foi premiado na Bienal Iberoamericana de Arquitetura e Urbanismo, de Lisboa.


O autor do projeto ganhou também o Prêmio Mundial de Arquitetura Sustentável.

Na América Latina, a Colômbia é a pioneira em utilizar o espaço em favelas como política de desenvolvimento humano. Medelín é uma região marcada pelo narcotráfico e pela violência, fatores determinantes para o alto índice de pobreza que envolve a cidade que oferece muito pouca oportunidade para a maioria de sua população.
Com o funcionamento das cinco parques bibliotecas – uma biblioteca com um parque para que os leitores usufruam da leitura ao ar livre – foi dada a largada para que a cidade se livre da má fama. Cada parque biblioteca representa um raio de esperança que se abre.
A construção dos modernos edifícios que promovem educação, recreação e cultura na cidade custaram US$ 27 milhões.
                             
Chamadas de parques bibliotecas porque além dos livros para leitura e materiais áudio visuais, funcionam como centros comunitários oferecendo treinamento empresarial gratuito, instrução cívica, construção da memória coletiva, atividades que estimulam a criatividade, auditório, galeria de arte, área de jogos para crianças, laboratórios de informática e, uma área externa onde os visitantes podem relaxar.

Este trabalho é parte de uma rede projetos iniciados em 2006, procurando recuperar as áreas pobres da cidade. O espaço público construído para trazer educação e melhorar as condições de vida nos bairros periferícos.

 






 




                                         

terça-feira, 27 de julho de 2010

LIVRO QUE INCENTIVA CRIANÇA A CUIDAR DO MEIO AMBIENTE

Bom para quem tem filhos em idade escolar, o livro "Manual do Defensor do Planeta" (Editora Casa da Palavra), de autoria de João Alegria e Rodrigo Medeiros, com ilustrações de Beleléu, nas suas cento e sessente páginas conta a história de Theo, um garoto que se muda da cidade grande para o interior e passa a ter um jeito de viver mais sustentável.

Três dicas do Manual do Defensor do Planeta para as crianças:


Cuide bem dos seus brinquedos
Muitas crianças também contribuem para o lixo aumentar deixando de cuidar dos seus brinquedos, quebrando-os e os jogando fora pouco tempo depois de os ganharem. Se não quiser mais um brinquedo, proponha uma troca aos amigos.

Ouça as histórias da vovó
Pessoas mais velhas conhecem muitas histórias que nunca foram escritas em nenhum livro. Essas histórias nos mostram como era o mundo antigamente e isso é muito importante para nós. Da próxima vez que se encontrar com seus avós, ou com idosos que moram perto da sua casa, peça para eles contarem uma história de quando eram crianças.

Coma coisas saudáveis
Prefira os alimentos frescos. Beba suco direto da fruta. É muito mais gostoso.


Pesquisa feita na internet.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

BIBLIOTECA FEITA DE CAIXA DE CERVEJA RECICLADA - MAGDEBURG / ALEMANHA

A população da cidade de Magdeburg (Alemanha) construiu uma bibilioteca na região central da cidade por conta própria, com mil caixas recicladas de cerveja, contando com a ajuda, é claro, escritório de arquitetura Karo Architekten.
O projeto começou com a reação da população ao fechamento da biblioteca do bairro, junto com o alto desemprego e muitos imóveis desocupados pela decadência da área.
Com muita área ao ar livre, espaço para o teatro a céu aberto, para leituras, apresentações cênicas em geral e música. Não existe carteira, nem multas por atraso e nem limite de empréstimos por usuário e a coleção está disponível 24 horas por dia. Os moradores chamam a idéia de “biblioteca de confiança”. Os usuários são incentivados a substituir um empréstimo com uma doação. A equipe é composta por voluntários.

Os moradores do bairro coletaram 20 mil livros, levantaram fundos, fizeram pedidos de subvenção e, o governo (ao ver a dedicação da população) garantiu verbas para a manutenção permanente da biblioteca.

Muito bom ver uma comunidade tomando as rédeas de seu destino sem esperar que o governo ou uma entidade mitológica faça isso por elas.

Pesquisa feita na internet.

domingo, 25 de julho de 2010

EDÍFICIO CARAMURU (COMÉRCIO) - SALVADOR / BAHIA - BRASIL

Projeto do arquiteto Paulo Antunes Ribeiro em parceria com o artista plástico Mario Cravo e tendo como paisagista Burle Marx (jardim suspenso, em lugar das coberturas com enormes dispositivos para o sistema de refrigeração e de reservatórios, como ocorreu logo em seguida), o Edíficio Caramuru, situado no bairro do Comércio, Rua da Grécia com Avenida Estados Unidos da América, pode ser considerado uma das construções mais importantes do período modernista em Salvador, Bahia (Brasil).
Usou técnicas inovadoras na sua construção para a epoca, ano de 1946, como por exemplo, brises soleil nas duas fachadas voltadas para o poente, com uma solução (grandes painéis metálicos dispostos em planos alternados pelos sete pavimentos) é o diferencial do edifício.
                                        
Acesso grandioso, feito por um saguão de pavimento duplo com mezanino de linhas curvas; a cobertura em terraço-jardim deveria proporcionar uma visual verde ao ser observada a partir da Cidade Alta, e servir de referência para as futuras edificações do Comércio.
O Edifício é um dos mais importantes do Brasil dos anos 40 ao lado da Pampulha e Banco Boa Vista de Niemeyer, serve como referência por que em Salvador pouco resta da arquitetura do Século XX anterior aos anos 70.  
Correu o risco de ser demolido, ainda bem que venceu a sensatez, foi adquirido por uma rede espanhola de hotéis, tendo passado por uma grande transformação. 


Pesquisa feita na internet.